26 fevereiro 2014

TUDO SOBRE O TERCEIRO DIA DA SEMANA DO CALOURO DE DIREITO/UFPA 2014; PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO QUARTO DIA


Auditório lotado acompanhou a Orientação Acadêmica aos
calouros 2014.
A programação do terceiro dia (26/02) da Semana do Calouro de Direito/UFPA 2014 começou com um dos momentos mais importantes do evento: a Orientação Acadêmica. Após as 9h, os Diretores do Instituto de Ciência Jurídicas (ICJ), Professor Antônio José de Mattos Neto, e da Faculdade de Direito, Professor Francisco Freitas, reuniram-se para orientar os novos alunos da Instituição acerca dos objetivos do curso, dos seus procedimentos acadêmicos, de especificidades técnicas da Universidade, do perfil do aluno egresso e do mercado de trabalho.

Diretor do ICJ, Profº. Antônio
José de Mattos Neto, na Orientação
Acadêmica dos calouros 2014.
Num primeiro momento, foi o Professor Antônio José de Mattos Neto quem recebeu os calouros e deu-lhes as boas-vindas. Em sua exposição, o Diretor do ICJ destacou o padrão de qualidade elevado dos professores da Casa e a excelência do nível acadêmico do curso – eleito pelo Guia do Estudante como um dos 14 melhores cursos de Direito do Brasil e o único paraense a conquistar cinco estrelas. Ele também ressaltou a variedade intelectual do acervo da biblioteca para os cursos de pós-graduação e o comprometimento da Direção em aumentar o conteúdo destinado à graduação.

Diretor da Faculdade de Direito, Profº.
Francisco Freitas, 
na Orientação 
Acadêmica dos calouros 2014.
Já o Professor Francisco Freitas, Diretor da Faculdade de Direito, deu instruções gerais quanto aos procedimentos especiais que o aluno deve tomar para solução de diversos problemas dentro da Faculdade. Em sua apresentação, ele falou, ainda, sobre as aulas teóricas e práticas do curso e acerca do perfil profissional ideal dos alunos da área. Dando sequência, o Professor destacou quais os direitos, deveres e obrigações do discente da UFPA e, ao final, esclareceu dúvidas e respondeu perguntas da plateia.

Como nos dias anteriores, um grupo de veteranos conduziu os calouros que optaram por permanecer direto na Universidade para a programação da tarde ao tradicional almoço no Restaurante Universitário (RU). Em seguida, todos retornaram para o Instituto de Ciências Jurídicas e aguardaram a próxima atividade com brincadeiras e dinâmicas – demonstrando total entrosamento.

Calouros se divertindo com mímica.
Pela tarde, foi a vez do grupo de estudos “Arcádia dos Oradores” convocar sete calouros voluntários para compor o Conselho de Sentença de um Tribunal do Júri Simulado, baseado em um caso real. O objetivo da atividade foi familiarizar os novos graduandos com o ambiente de um Tribunal, explicando o funcionamento de uma sessão desse tipo e levando-os a tomar um posicionamento e exercitar a expressão e o raciocínio.

Alunos compondo a Acusação.
Feitas as considerações iniciais, o ex-Diretor Executivo do CADEL Afonso Furtado, no papel de Juiz, deu vez aos representantes do Ministério Público para a acusação. A aluna Amanda Pimentel explicou que o caso em questão tratava-se de um crime cruel, onde, sem motivos, um grupo – sendo um deles levado ao referido Júri Popular - executou um cidadão com pauladas e um tiro na nuca. O delito foi reconstituído e provas materiais que evidenciavam a crueldade da ação criminosa foram constatadas por laudos. A aluna Camilla Tangerino chamou a atenção para as provas periciais e das testemunhas, além de rebater eventuais teses da Defesa. Os alunos Pedro Garcia e Jessyca Kennedy finalizaram a acusação, defendendo que o homicídio deveria ser considerado duplamente qualificado por motivo fútil.

Alunos compondo a Defesa.
Após breve intervalo, a aluna Anelise de Nazaré abriu a Defesa do réu, levantando a possibilidade das testemunhas criarem falsas memórias. Ela também afirmou que duas pessoas com grande importância no ocorrido não testemunharam e nem foram investigadas. Já a aluna Brenda Almeida reforçou a incongruência acerca da existência de outros suspeitos não investigados e o aluno Vitor Araújo, por sua vez, completou os argumentos defensivos ao apontar que as informações dadas pelas duas testemunhas oculares eram duvidosas - existindo inclusive a hipótese delas nem estarem diante do ocorrido. Também foram defendidas diversas impossibilidades de manter a certeza quanto a culpabilidade do réu, usando uma fita métrica estendida por 30 metros. A aluna Flavia Lopes finalizou a tese defensiva, ressaltando que o Conselho de Sentença fizesse séria reflexão para que não condenasse um possível inocente.

Depois de réplica e tréplica, ficou decidido pela inocência do réu. O juiz encerrou a sessão e esclareceu para o público o veredicto absolvitório - pondo fim ao terceiro dia de programações da Semana.
Equipe do Tribunal do Júri simulado.
As atividades da manhã de quinta-feira (27/02), por sua vez, começam no Pavilhão de aulas do nosso curso (Bloco J do Setor Profissional), com as Oficinas dos projetos de extensão. É esse o momento dos calouros conhecerem a relação entre a Universidade e outros setores da Sociedade, aprendendo sobre projetos que atuam como implementadores de desenvolvimento regional e programas voltados para os interesses e necessidades da maioria da população.

Dentre as 7 (sete) oficinas, divididas em 2 (dois) turnos – de 8h às 10h e de 10h às 12h - , os calouros já escolheram por meio de formulário virtual 3 (três) oficinas para cada horário. A distribuição será feita de acordo com a preferência dos participantes e com o horário de suas inscrições. Abaixo, a lista completa de oficinas da Semana do Calouro de Direito UFPA 2014:


(Clique na imagem para ampliá-la)

Pela tarde, os Direitos Humanos chegam para dar o tom do quarto dia da Semana: às 14h, a palestra apresentada será “Direito e Movimentos Sociais", com Byany Sanches - coordenadora de Promoção de Igualdade Racial da Secretaria de Estado de Justiça e de Direitos Humanos (SEJUDH) – e Flávia Marçal, pesquisadora da Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos (SDDH), Professora licenciada da UFOPA e Doutoranda na UFPA; Às 16h, uma nova etapa da Gincana animará a tarde dos calouros; Às 16h30min, é a vez do Prof.º Dr.º José Claúdio de Brito, professor do programa de Pós-Graduação em Direito (PPGD) da UFPA e um dos mais respeitados da Instituição, encerrar o dia tratando sobre “Ações afirmativas no campo no Direito”.


Texto: Felipe Mendonça – Diretor de Comunicação e Marketing

Colaboração: Rodrigo Ribeiro - Diretor de Ensino, Pesquisa e Extensão / Claudionor Teles

Fotos: Rodrigo Ribeiro e Gabrielle Avelar

0 pareceres:

Postar um comentário