29 janeiro 2015

EVENTO: ENCONTRO POPULAR DA JUVENTUDE

Extraído de: https://encontropopulardajuventude.wordpress.com/

O Encontro Popular da Juventude do Campo e da Cidade, surge como um espaço para a coesão de diversas inciativas que encontram-se atomizadas, separadas e sem comunicação. A esta coesão damos no nome de REDE ou FRENTE DE LUTAS. Para além de quaisquer divergências, nos importa fortalecer nossas CONVERGÊNCIAS!!!! Cada iniciativa fortalece a outra, cada luta por moradia, educação, cultura, ´terra, saúde fortalece a luta pelos direitos do povo como um todo.
A população juvenil no estado do Pará, segundo dados do IBGE / 2010, somam 1.453.071, isso representa aproximadamente 23% da população Paraense. São jovens que representam uma pluralidade social e cultural: jovensindígenas, ribeirinhos, quilombolas, afrodescendentes, urbanos e camponeses.
A juventude constitui uma parcela da população, que no inicio deste novo milênio são marcados por um alto índice de violência. No estado do Pará hoje aproximadamente 53% da população carcerária são jovens entre 18 a 24 anos.
Uma das consequências da violência estrutural é o êxodo rural, onde jovens indígenas, ribeirinhos e quilombolas são obrigados a deixar o ambiente que historicamente foi conquistado e onde desenvolveram seus costumes, valores, sentimentos de pertença, crenças, e por fim seus familiares e sua história. A maioria dos jovens que migram para as médias e grandes cidades se depara com uma realidade jamais sonhada, pois são obrigados a submeter-se as piores condições de moradias, de subemprego, de violências, sendo contabilizado mais um, na fila do exercito das vítimas do inchaço populacional.
Neste cenário de violência e problemas que afetam a juventude, existe também uma parcela de jovens, que pode parecer pequena, mas que representa uma grande força de transformação social e de construção de uma cultura de paz e justiça social, organizados nos mais diversos grupos e organizações sociais, culturais e políticas existentes no Pará e no Brasil.
Já é possível afirmar que há muitas experiências concretas de sensibilização e mobilização da juventude do campo e na cidade, onde os jovens se encontram para debater os problemas de sua realidade, definir estratégias de luta por seus direitos, formulação de políticas públicas, compreensão da realidade da Amazônia e proposição de um desenvolvimento sustentável porque sabem que JOVEM QUE OUSA LUTAR, CONSTRÓI O PODER POPULAR!


PROGRAMAÇÃO:
Dia 28
08h Credenciamento
10h – Mesa de Abertura
14h – oficinas de arte, cultura e comunicação
19h- programação cultural (Carimbó e reggae)

Dia 29
08h Mesa redonda: Juventude, Cultura e Revolução
14h – Oficinas de arte, cultura  comunicação (continuação)
19h – programação cultural(poesia e hip hop)

Dia 30
08h Ato público pelos Direitos da Juventude (ação de rua)
14h – Painel de Movimentos da Juventude (organizações do movimentos negro, movimento de mulheres, LGBT, movimento de periferia, estudantil, cultural entre outros.)
19h – Programação Cultural (MPB e Rock ‘n Roll)

Dia 31
08 – Mesa redonda: Atualidade da Cabanagem e desafios da Juventude
14h – Oficinas de Arte, Cultura e Comunicação (finalização)
19h – Ato cultural “180 anos da Cabanagem” (ação de rua)


0 pareceres:

Postar um comentário