07 outubro 2015

[ESCLARECIMENTO] Greve e CONFAD

O CADEL vem informar que, conforme deliberações da Assembleia estudantil ocorrida em 28 de setembro de 2015, buscou viabilizar as providências para levar a insatisfação dos discentes diante do prolongamento do movimento grevista até os docentes do curso de Direito da UFPA.
Deste modo, a diretoria do CADEL entrou em contato com a secretaria e direção da faculdade por telefone, e-mail e pessoalmente a fim de solicitar um posicionamento, bem como solicitar a reunião do Conselho da Faculdade de Direito (CONFAD) para apresentarmos de maneira formal a demanda. Ocorre que a direção da faculdade informou que a reunião do Conselho não pode ser instaurada por: (i) suposta ausência de pauta; (ii) ausência de servidores no Instituto e (iii) risco de falta de quórum por conta dos movimentos grevistas (servidores e professores). Ainda assim o CADEL permanece solicitando que o Conselho seja instaurado o quanto antes para levarmos com maior efetividade a demanda dos discentes.
Vale ressaltar que o conselho é o espaço onde o aluno, por meio de representação do CADEL, pode expor suas demandas e buscar soluções conjuntamente com os gestores da faculdade de Direito, valendo-se também do seu direito a manifestação; espaço este que se é possível fazer proposições que serão deliberadas pelos conselheiros, dentre eles, cinco representantes do Centro Acadêmico. O CONFAD, desta maneira, torna-se vital para o retorno do que ficou decidido na I Assembleia estudantil de 2015, visto que se constitui de cenário de manifestação estudantil democrática e legítima.
No tocante ao movimento grevista, obtivemos da direção da faculdade o comunicado CNG nº 44 no dia 03 de outubro de 2015 (http://grevenasfederais.andes.org.br/2015/10/03/comunicado-cng-no-44-03-de-outubro-de-2015/), do qual esclarece que as Assembleias poderão deliberar pelo fim da greve, deixando em abstrato tal possibilidade.
Portanto, poderá a Assembleia da ADUFPA que se realizará amanhã (07/10) às 09h30min deliberar pelo fim do movimento, no entanto, caso não seja este o posicionamento dos docentes da UFPA, continuaremos sempre lutando pelo fim da abusividade na interrupção das aulas! Junte-se a nós nessa causa!

0 pareceres:

Postar um comentário