02 outubro 2015

V SIMPÓSIO INTERDISCIPLINAR DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS: Fórum Belém 400 anos - Resumo do primeiro dia

O Centro Acadêmico de Direito “Edson Luís” realizou, nesta quinta-feira, 01 de outubro de 2015, o primeiro dia dos painéis do V Simpósio Interdisciplinar de Ciências Jurídicas e Sociais, cujo tema é “Fórum Belém 400 anos”.
A Diretora Executiva, Yanê Amoras e o Diretor de Ensino Pesquisa e Extensão, André Demétrio, deram início ao evento, ressaltando a proposta do Simpósio de trazer aos participantes uma abordagem interdisciplinar, relacionando as diversas áreas do conhecimento necessárias à compreensão das principais questões da nossa cidade que completará 400 anos em 2016.
Dessa forma, a programação seguiu com O painel de abertura intitulado de "Violência Urbana e Segurança Pública em Belém e Região Metropolitana", o qual foi presidido pelo diretor de Esporte Cultura e Lazer, Lucas Neves, e contou com a presença do advogado criminalista Murilo Darwich.
O palestrante optou por uma abordagem geral acerca do tema em questão, partindo em seguida para a situação local, conforme proposto na temática da mesa.Assuntos como criminalização primária e secundária e sensacionalismo midiático foram alguns dos assuntos tratados, contribuindo de forma marcante para o desenvolvimento de uma visão nova e acurada sobre estes problemas que assolam a nossa realidade.
Ademais, ainda pela manhã, foi reproduzido o documentário Brega S/A, o qual explica o fenômeno cultural e social que conduz a cena do tecnobrega em Belém.
Após o intervalo, no início da tarde deste primeiro dia, o diretor de Ensino, Pesquisa e Extensão, André Demétrio, presidiu o painel de tema "Macrodrenagem da Bacia do Una e o direito à cidade" que contou com a presença de José Alexandre Costa, membro da Frente dos Moradores Prejudicados da Bacia do Una, o Professor Msc. Maurício Leal Dias e a Profª Drª Maria Elvira Sá.
Na mesa, inicialmente, foi exposta a problemática da má gestão das obras que até hoje prejudicam grande parte da população de Belém referentes á macrodrenagem da Bacia do Una. Posteriormente, os professores contribuíram com suas experiências acadêmicas abordando a lógica de ocupação das cidades pela especulação imobiliária e exibindo exemplos de conflitos socioespaciais ocorridos em outras cidades brasileiras. Ressaltaram, ainda, as barreiras que a sociedade precisa enfrentar para que o direito à cidade deixe de ser violado e, principalmente, negligenciado.
Na Segunda Parte da tarde de hoje, finalizando os painéis do dia, o Diretor de Ensino, Pesquisa e Extensão, Luã Baia, presidiu o painel intitulado História de Belém sobre outras perspectivas. Painel este que contou com as ilustres presenças do Prof. Msc. Michel Pinho e da Profa. Dra. Leila Miranda que explanaram sobre a ocupação da cidade de Belém nos primórdios da colonização. Ambos trataram da questão dos rios da Amazônia, que se constituíram como os marcos para a colonização de nossa cidade.
O professor Michel apresentou uma coletânea de fotos que remetiam aos mais diversos períodos da história da cidade; ponderou, ainda, que não adianta que a população espere pelo apoio do governo, já que pequenas ações são suficientes para transformar aquela realidade social. O professor Michel possui diversos projetos que buscam levar estudantes e profissionais paras ruas buscando apontar as mudanças temporais e os problemas que a cidade adquire ao longo do tempo. 
Em seguida, foi a vez da professora Leila que demostrou o valor das ilhas no contexto colonizatório, além da negligência que os estudiosos sempre demonstraram em classificá-las e catalogá-las para um maior estudo. Segundo a professora, as ilhas, conjuntamente com os rios, sempre casaram curiosidade e encantamento para os primeiros habitantes desta região, todavia, foram negligenciadas, assim como a população que nelas reside por mais de dois séculos. A professora apresentou uma de suas teses, que em breve, tronar-se-á um livro acerca do tema. 
Este terceiro painel congregou muito bem com o painel anterior, no qual foi apresentado que alguns problemas da cidade permeiam desde a sua colonização, medida que contribui para o debate interdisciplinar de como o estudante de direito pode intervir ativamente nas projeções futuras da cidade. 
Sendo assim, finalizou-se o primeiro dia do V Simpósio Interdisciplinar de Ciências Jurídicas e Sociais. A equipe do CADEL agradece à todos que compareceram e aguarda a presença de todos os inscritos amanhã, no último dia de evento.
Atenciosamente,
CADEL – Unidos Pra Fazer Direito

Foto com os palestrantes do turno da tarde: Alexandre Costa, profa. Leila Mourão, profa. Maria Elvira, Diretor de exp – André Demétrio, Diretora Executiva – Yanê Amoras, Diretor de exp – Luã Baia e Prof Maurício Leal.

0 pareceres:

Postar um comentário