05 outubro 2015

V SIMPÓSIO INTERDISCIPLINAR DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E SOCIAIS: Fórum Belém 400 anos - Resumo do segundo dia

O Centro Acadêmico de Direito "Edson Luís" realizou, nesta sexta-feira, 02 de outubro de 2015, o segundo e último dia dos painéis do V Simpósio Interdisciplinar de Ciências Jurídicas e Sociais, cujo tema é "Fórum Belém 400 anos".

A programação do segundo dia iniciou-se com o quarto painel de tema "Patrimônio Cultural de Belém". A colaboradora de Ensino, Pesquisa e Extensão Larissa Cypriano presidiu a mesa a qual contava com a presença do Prof. Dr. Aldrin Figueiredo e da Prof. Dra. Maria Goretti Tavares.



Inicialmente, o professor Aldrin abordou a negligência que a população possui com o próprio patrimônio, questões como o desleixo e a falta de interesse das pessoas com a história e o patrimônio da cidade de Belém. Logo em seguida, a professora Maria Goretti reforçou a ideia do palestrante anterior e deu sugestões de como acabar com essa problemática - tais como o conhecimento da história dos locais da Belém atual e da Belém antiga, uma atitude que deve partir de cada um, sem esperar apenas do Estado.



Os palestrantes lançaram ao final uma questão e um desafio aos participantes: " como os estudiosos do Direito podem contribuir com a preservação e valorização do patrimônio histórico e cultural de Belém, tanto no que se refere a pesquisa, como também na prática acadêmica e profissional?"



Ademais, pela parte da tarde, a colaboradora de Ensino, Pesquisa e Extensão, Thays Barros, presidiu o quinto painel, cujo tema era "Cultura e Potencial econômico de Belém", composto pelo Prof. Dr. Romero Ximenes.

O palestrante ressaltou que o maior problema do Estado é o falso sentimento de que somos ricos, quando na verdade temos apenas o potencial e a possibilidade de riqueza. Ressaltou que o maior problema é a pobreza, que não há recursos suficientes ao Estado para realizar todas as melhorias desejadas nos serviços. A questão da pobreza não foi atribuída ao Governo, mas a falta de perspectiva da classe mais abastada que está presa em uma mentalidade retrograda, além do conformismo da classe mais pobre que muitas vezes nega a pobreza.

 Abordou, ainda, questões relativas ao consumismo desenfreado e a dependência  que os "jovens" desenvolveram ao longo do tempo, ou seja, ser jovem é ser consumista, fazendo analogia a "escravização" do povo pelo capitalismo. Ademais, tratou do potencial que a diversidade da Amazônia possui e que ainda é desconhecido pelo Brasil por falta de estrutura e pesquisa.



​ 

Na Segunda Parte da tarde de hoje, finalizando as atividades do Simpósio, realizou-se a roda de diálogos, cujo tema era "Problemas e soluções para Belém e Região Metropolitana". Os facilitadores da roda foram os membros do levante popular a juventude e estudantes do curso de Direito, Ana Paula e Gustavo. O debate permeou questões  sobre a Reforma Urbana, o Direito à Cidade, a violência, a importância de ouvir a voz da população, o papel do Direito  e as possíveis soluções a partir dos movimentos sociais e da participação popular.



A Roda de Diálogos relacionou-se com todos os temas outrora expostos no Simpósio, dando abertura à manifestação dos participantes e gerando debate saudável e necessário sobre os 400 anos de nossa cidade, os problemas que a assolam e o nosso papel como futuros juristas em busca da solução de tais problemas.


​ 

Sendo assim, finalizou-se, com sucesso, o V Simpósio Interdisciplinar de Ciências Jurídicas e Sociais. O CADEL agradece a todos que colaboraram para a realização do evento, aos palestrantes, ao levante e principalmente a todos que prestigiaram o evento.



 

Atenciosamente,

CADEL – Unidos Pra Fazer Direito

 

Informações sobre o Levante Popular da Juventude:

Página do Facebook: https://www.facebook.com/levanteufpa?fref=ts

Site do Levante Nacional: www.levante.org.br

 


--
Diretoria de Comunicação e Marketing
Centro Acadêmico de Direito Édson Luis (CADEL)
Universidade Federal do Pará (UFPA)

0 pareceres:

Postar um comentário