15 dezembro 2015

Homenagem a Chico Mendes


Francisco Alves Mendes Filho, conhecido como Chico Mendes, foi um acriano seringueiro, sindicalista e ativista político e ambiental. Intolerante acerca da realidade dos cidadãos de baixa renda da Amazônia, tornou-se um líder da mobilização de resistência pacífica. Lutava em prol da floresta e dos seringueiros, mobilizando os trabalhadores para a proteção do seu meio social,  familiar e ambiental contra a repressão violenta dos latifundiários da região. Além de cooperar na criação do Partido dos Trabalhadores (PT).

Outrossim, Tornou-se um símbolo da luta pela defesa da região amazônica e das comunidades da floresta. Lamentavelmente, foi morto na porta de sua casa por grileiros, no dia 22 de dezembro de 1988. Por conseguinte, recebeu inúmeras homenagens. Em 1989, o Grupo de Tortura Nunca Mais, ONG brasileira de tutela dos Direitos Humanos, concebeu o prêmio Medalha Chico Mendes de Resistência; artistas criaram músicas sobre o seringueiro, como o ex-beatle Paul McCartney e como as bandas de rock Maná e Sepultura;  em 1994, a vida do acriano foi narrada em um telefilme da HBO; em 2007, foi concebido o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBID)

Hoje, 15 de dezembro de 2015, Chico completaria 71 anos de idade caso não tivesse perdido sua vida lutando pelos direitos humanos. Todavia, seu legado atravessa gerações.

Texto: Maura Alves - Diretora de Direitos Humanos e Movimentos Sociais
Publicação: Jean Gomes - Diretoria de Comunicação e Marketing

0 pareceres:

Postar um comentário