02 fevereiro 2016

MANIFESTO À TOLERÂNCIA

O Centro Acadêmico de Direito “Edson Luís”, dadas as diversas reações nas redes sociais e fora delas acerca das pichações ocorridas nos corredores da FAD (28), vem a público pedir a todos os alunos, ex-alunos e comunidade acadêmica em geral que exercitem a tolerância e o respeito mútuo.

Entendemos a consternação de todos, bem como somos em prol da liberdade de expressão, assim como reiteramos a reprovação aos atos cometidos. Todavia, no decorrer dos últimos dias, vários comentários se utilizaram de expressões de cunho preconceituoso, misógino, homofóbico e machista. O CADEL não corrobora com esse tipo de posicionamento e reclama à tolerância e ao bom senso de cada um que se sentiu direta e indiretamente lesado, para que façam suas manifestações - e defesa -de forma íntegra, sóbria, racional e sensata. 

Conforme Yves Zarca, a tolerância, em sua primazia, apresenta uma dupla exigência: endereçada a si e ao outro no sentido de estabelecer e manter a reciprocidade que permite a coexistência. O Movimento Novos Rumos, atendendo à data estipulada pelo CADEL (05/02), limpou as paredes do bloco, restando apenas a pintura, o que ficou a cargo da Prefeitura da UFPA informar a cor da tinta, para que, à posteriore, a organização do SARAR-TE realize os reparos restantes.

Por fim, manifestando-se a respeito da nota do DCE sobre o ocorrido, lamentamos que esta padeça de ciência e representatividade, uma vez que a grande maioria dos alunos da Faculdade de Direito não se sentem representados por este Diretório Central e o mesmo, durante a atual gestão, não fez e nem conhece absolutamente nada do curso de Direito, deliberando de forma arbitrária sobre um ocorrido que não faziam-se presentes.

O CADEL, como a entidade que se preocupa verdadeiramente em representar os discentes da FAD e procura sempre estar atento às demandas destes, não irá se subjugar ao oportunismo político daqueles que de longe governam.

Centro Acadêmico de Direito “Edson Luís”

0 pareceres:

Postar um comentário