21 abril 2016

O CADEL DIZ NÃO À HOMOLESBOTRANSFOBIA!

É com o peso da responsabilidade representativa e de acordo com a Carta de Princípios da atual Gestão, que o CADEL vem se manifestar contra todo e qualquer pronunciamento de cunho homolesbotransfóbico, que se configure enquanto agressão direta aos direitos sexuais dos indivíduos, seja por parte de professoras, professores, servidoras, servidores, alunas ou alunos. 

Compreendemos que a liberdade de expressão é princípio constitucional, todavia, ela não se confunde com discurso de ódio. É inadmissível, para este CA, que um professor, pertencente a uma faculdade – que deveria ser – humanista, argua em favor de um discurso desumano e ofensivo à comunidade LGBT.

Em respeito às alunas e alunos que se compreendem sexualmente fora do padrão heteronormativo, bem como, todas e todos que se sentiram ofendidos, não ficaremos passivos ao ocorrido e tomaremos as medidas necessárias para que o caso seja apurado e respondido com a maior e máxima brevidade possível.
  
Por fim, não é a pretensão do CADEL doutrinar ninguém quanto suas percepções de mundo e aceitações, mas é de nosso zelo e dever lutar para que haja respeito e tratamento digno a todo corpo discente da FAD, independente de sexualidade, gênero, religião, origem, raça, etnia, cultura, ou qualquer outro direito dentro do escopo dos Direitos Humanos.

Belém, 21 de abril de 2016.

Centro Acadêmico de Direito “Edson Luís”.

0 pareceres:

Postar um comentário