25 julho 2018

Dia da mulher Negra Latina e Caribenha.

Segundo dados do IBGE a população negra corresponde a 54% dos brasileiros. Na América latina e no Caribe mais de 200 milhões de pessoas se consideram negros. Apesar disso ainda é a população que mais sofre com a pobreza, quando se trata de mulheres negras a situação é ainda pior. De acordo com a ONU dos 25 países com maiores números de feminicídio no mundo, 15 ficam na América Latina e no Caribe. 
De acordo com o Mapa da Violência, o numero de homicídios de mulheres negras aumentaram mais de 50% nos últimos 10 anos no Brasil, passando de 1.864, em 2003, para 2.875, em 2013. 
Não podendo ocupar espaços de voz em mídias, cargos de chefia ou cargos no governo, há 25 anos um grupo de mulheres decidiram se juntar para fazer serem ouvidas. Em 1992 elas organizaram o primeiro encontro de mulheres negras latinas e caribenhas, onde discutiram sobre machismo, racismo e em formas de combatê-los. Desde então o dia 25 de julho é reconhecido pela ONU como o dia da Mulher Negra Latina e Caribenha. A data não tem como intuito comemorar e sim fortalecer a luta e trazer maior visibilidade para o movimento, além de pressionar o poder público.


0 pareceres:

Postar um comentário