EDITAL DE PARTICIPAÇÃO ESTUDANTIL NA DELEGAÇÃO DO XL ENED!

JO Centro Acadêmico de Direito Edson Luís orgulhosamente disponibiliza o "EDITAL DE PARTICIPAÇÃO ESTUDANTIL NA DELEGAÇÃO DO XL ENED", possibilitando a inscrição dos acadêmicos de Direito da UFPA para compor a "Delegação do CADEL", que participará do Encontro Nacional dos Estudantes de Direito de 2019, realizado entre os dias 14 e 20 de Julho, em Curitiba.

Reunião Extraordinária decide a nova formação da Diretoria Executiva do CADEL

Na última Reunião Extraordinária (24/04) foi proposto, votado e aprovado pelos presentes, a nova formação da Diretoria Executiva do Centro Acadêmico Edson Luís. Assim, Ozana Morais (060/2017) se une a Letícia Vieira (060/2016) e a Raylon Álvares (010/2017) para compor a Diretoria Executiva.

CADEL INFORMA: NOTA SOBRE A QUESTÃO DAS COBRAS

No último dia 30 de Abril, em reunião com o Reitor e com as demais autoridades do ICJ e do ICSA, discutiu-se sobre a questão dos recentes aparecimentos de cobras nos arredores dos blocos.

28 março 2019

Edson Luís Vive! Ditadura Nunca Mais!

No dia 28 de março o CADEL rememora a morte do estudante cujo nome é ostentado pelo CA: Edson Luís de Lima Souto. Estudante secundarista, paraense, residente no Rio de Janeiro foi morto durante a ditadura militar no restaurante universitário Calabouço com um tiro no peito disparado pela polícia militar do Rio de Janeiro, que reprimia a manifestação de um grupo estudantil que se preparava para uma passeata-relâmpago reivindicando melhores condições de educação e alimentação estudantil. O corpo foi protegido pelos seus pares estudantes e posteriormente levado à Assembleia Legislativa do Rio, sua morte causou comoção e gerou revolta. O velório foi marcado como um ato político com um cortejo da Assembleia Legislativa até o local onde seria sepultado, acompanhado de manifestações das centenas de pessoas presentes. A morte de Edson Luís desencadeou uma série de manifestações populares e influenciou inclusive a Passeata dos Cem Mil, episódio histórico importantíssimo de oposição ao regime militar.
Não por acaso, desde a redemocratização, o Centro Acadêmico de Direito da UFPA carrega o nome de Edson Luís, em memória do paraense, que era um rapaz sonhador que buscava melhores condições para a família, assassinado pelas mãos do estado policialesco e autoritário.
A ditadura militar foi um lamentável momento da história do país, em que nossos direitos mais básicos foram retirados. Edson Luís não foi a única  vítima - muitas pessoas foram retiradas de suas famílias, torturadas, estupradas e assassinadas por um Estado ilegitimo.
Por isso, o Centro Acadêmico de Direito Edson Luís, em face de lamentáveis apologias ao regime militar e flertes com o autoritarismo incentivados inclusive pelo presidente da república e por integrantes das Forças Armadas, expressa total repúdio e reforça os valores democráticos e o respeito aos direitos humanos, em detrimento a qualquer tipo de autoritarismo estatal. A ditadura deixou um rastro de sangue em nossa história - deve ser lembrada para que nunca seja repetida.
O dia da morte de Edson Luís deve ser rememorado como um dia de luta estudantil, luta que mais do que nunca deve ser intensificada.
Assim, o CADEL convoca os/as estudantes de Direito para participação no ato "Ditadura Nunca Mais", que ocorrerá no dia 31 de março, na Casa das Onze Janelas, em Belém. É essencial que o movimento estudantil esteja a frente da oposição para as lutas e mobilizações contra quaisquer formas de opressão! 

EDSON LUÍS VIVE! DITADURA NUNCA MAIS!


27 março 2019

Auxílios Permanência e Moradia 2019


SAEST PUBLICA EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA OS AUXÍLIOS PERMANÊNCIA E MORADIA 2019

A Universidade Federal do Pará (UFPA), por meio da Superintendência de Assistência Estudantil (SAEST), torna público nesta quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019, o Edital SAEST/UFPA nº 02/2019, referente ao processo seletivo do Programa Permanência (modalidades Permanência e Moradia) destinado a estudantes de cursos de graduação em situação de vulnerabilidade socioeconômica.
Para este ano de 2019, estão sendo ofertados 1.570 Auxílios Permanência no valor de R$ 400,00 e 350 Auxílios Moradia no valor de R$ 400,00. Do total de auxílios, 40% são destinados a candidatos novos e 60% a candidatos em renovação e assistidos com Auxílio Emergencial.
Quem participa - Os auxílios são destinados a discentes da instituição cursando, prioritariamente, a primeira graduação na modalidade extensiva (regular) e que não possuam condições financeiras de arcar com custeio integral ou parcial de despesas com moradia, alimentação, transporte e material didático. A vigência dos auxílios tem validade de 12 (doze) meses. 
Inscrições – As inscrições ocorrerão no período de 8:00 h do dia 20 de fevereiro até às 17:00 h do dia 29 de março de 2019. As inscrições acontecem em duas etapas concomitantes: “Inscrição no Sistema” e “Envio da Documentação"

Como se inscrever-  Para participar, o (a) estudante deverá acessar o Sistema Gerencial de Assistência Estudantil (SIGAEST)  http://proex.ufpa.br/sigaest/inicial.php e inscrever-se no“Programa Permanência 2019”. O (A) candidato (a) tem a opção de solicitar somente a modalidade Permanência, somente a modalidade Moradia ou ambas as modalidades. Em seguida, deve realizar o preenchimento completo dos Questionários Socioeconômico e Pedagógico referentes ao (s) auxílio (s) solicitado (s).
Para os (as) discentes calouros (as) que ainda não possuem matrícula no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA), haverá a opção de inscrever-se utilizando um número de matrícula provisório exclusivo para uso no SIGAEST e o CPF.

Como enviar os documentos- Os (As) discentes matriculados (as) nos campi de Belém, Ananindeua e Tucuruí devem enviar de forma online os documentos exigidos pelo edital,exclusivamente, por meio do SIGAEST, em arquivo de imagem (no formato JPG e tamanho máximo de 500 Kbytes). Os (As) discentes dos demais campi (Abaetetuba, Altamira, Bragança, Breves, Capanema, Castanhal, Salinópolis e Soure), podem enviar a documentação online por meio do SIGAEST ou presencialmente no Núcleo de Assistência Estudantil (NAEST), quando houver, ou Coordenação de Extensão do campus de origem. Em caso de o (a) candidato (a) encaminhar a documentação por meio das duas opções (on-line e presencial), para efeito de análise, serão considerados somente os documentos inseridos em formato online no SIGAEST.

Para evitar sobrecarga no SIAGEST, a SAEST orienta que os discentes não deixem para realizar a inscrição nos últimos dias, informando que não se responsabilizará por falha de conexão da internet que impossibilite o cumprimento das etapas do processo seletivo.

Acesse o edital AQUI.

Serviço:
Programa Permanência 2019 – Modalidades Permanência e/ou Moradia
Inscrição: 20 fevereiro a 29 de março de 2019
Contato: (91) 3201-7346Acesse: http://saest.ufpa.br/portal/




Auxílio Moradia - discentes indígenas, quilombolas e de populações tradicionais


SAEST PUBLICA EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA AUXÍLIO MORADIA DESTINADO A DISCENTES INDÍGENAS, QUILOMBOLAS E DE POPULAÇÕES TRADICIONAIS.

A Universidade Federal do Pará (UFPA), por meio da Superintendência de Assistência Estudantil (SAEST), torna público o edital 03/2019 que regulamenta o processo seletivo de concessão de Auxílio Moradia a discentes indígenas, quilombolas e de populações tradicionais.
Estão sendo ofertados 250 (duzentos e cinquenta) auxílios no valor de R$ 400,00 (quatrocentos reais), distribuídos em 100 (cem) para discentes indígenas, 100 (cem) para discentes quilombolas e 50 (cinquenta) para discentes pertencentes a populações tradicionais.
Quem participa - Os auxílios são destinados a discentes indígenas, quilombolas e pertencentes a populações tradicionais de curso de graduação presencial, nas modalidades extensiva (regular) e intensiva (intervalar) em situação de vulnerabilidade socioeconômica, cursando, prioritariamente, a primeira graduação e que se encontrem sem condições financeiras de arcar com custo de moradia fora de seu local de origem.

Inscrições – As inscrições ocorrerão no período de 08h do dia 18 de março de 2019 até as 17h do dia 17 de abril de 2019. As inscrições acontecem em duas etapas concomitantes: “Inscrição no Sistema” e “Envio da Documentação".
Como se inscrever- Para participar, o (a) estudante deverá acessar o Sistema Gerencial de Assistência Estudantil (SIGAEST), disponível no site: saest.ufpa.br e inscrever-se no “Auxílio Moradia – Indígenas, Quilombolas e Populações Tradicionais 2019”. Em seguida, deve realizar o preenchimento completo dos Questionários Socioeconômico e Pedagógico referentes ao auxílio solicitado. Para os (as) discentes calouros (as) que ainda não possuem matrícula no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA), haverá a opção de inscrever-se utilizando um número de matrícula provisório exclusivo para uso no SIGAEST e o CPF.
Como enviar os documentos- Os (As) discentes devem enviar os documentos exigidos pelo edital de forma online,exclusivamente, por meio do SIGAEST, em arquivo de imagem (no formato JPG e tamanho máximo de 500 Kbytes), no período de 08h do dia 18 de março de 2019 até as 17h do dia 17 de abril de 2019.

Para evitar sobrecarga no SIAGEST, a SAEST orienta que os discentes não deixem para realizar a inscrição nos últimos dias, informando que não se responsabilizará por falha de conexão da internet que impossibilite o cumprimento das etapas do processo seletivo.

Acesse o edital AQUI.

Serviço:
Programa Permanência 2019 – Modalidades Moradia específico para discentes indígenas, quilombolas e de populações tradicionais.
Inscrição: 18 março a 17 de abril de 2019
Contato: (91) 3201-7346


3ª Reunião Ordinária do CADEL


O Centro Acadêmico de Direito Edson Luís tem a satisfação de convidá-los para a 3ª Reunião Ordinária do CADEL, a realizar-se no dia 01/04/2019 (segunda-feira), às 17h, no Pavilhão de salas do Bloco J (Profissional), da Universidade Federal do Pará.

Confira a convocatória com as pautas aqui.



Divulgação da Ata da Reunião da Congregação do ICJ de 20.02.2019


Visando reforçar o compromisso e transparência com a comunidade acadêmica, o Centro Acadêmico de Direito Edson Luís torna pública a ata da última Reunião da Congregação do Instituto de Ciências Jurídicas da Universidade Federal do Pará, realizada no dia 20 de fevereiro de 2019.

Para ter acesso à Ata, clique aqui.



22 março 2019

Prorrogado prazo para submissão de trabalhos no Curso Criminologia e Racismo

A comissão organizadora do Curso de Criminologia e Racismo informa a prorrogação do prazo de inscrições de trabalhos para apresentação oral. As submissões de artigo deverão ser feitas até às 23h59 do dia 05 de abril de 2019 pelo site.

O Curso ocorre entre 24 a 26 de abril de 2019 no Auditório Hailton Corrêa do Instituto de Ciências Jurídicas da Universidade Federal do Pará.

Mais informações no site e na página do evento.



I Workshop sobre Racismo Epistêmico e Universidade

Os racismos atravessam e impactam de diversas formas as existências, considerando, inclusive, que algumas vidas não podem existir em sua completude. Nesse sentido, conseguir romper as barreiras da ausência de oportunidades que foram propositalmente construídas para selecionar quem deve estar nos espaço de produção de conhecimento já é motivo de comemoração. Mas a pergunta que devemos nos fazer a partir de então, é como temos ocupado esse espaço? A quem tem servido nossos corpos e conhecimentos? Quantas autoras e autores que apontam para discursos não hegemonicamente europeus e norte-americanos estamos aprendendo e ensinando? O racismo epistêmico enquanto um mecanismo de exclusão de corpos, saberes, memórias, narrativas e histórias fala de um apagamento estrutural e institucional de outras possibilidades de pensar, construir e existir em um mundo masculino, branco euro-estadunidense, cisgênero, heterossexual, sem deficiências, classe alta e regulados por uma moral cristã. Dependendo dos marcadores sociais da diferença que carimbam corpos e ao mesmo tempo se transversalizam, passam a ocupar lugares específicos na sociedade e a estar mais ou menos suscetível a vulnerabilidades em espaços que se pretendem unos, como a universidade. Ser mulher, negra, amazônida, quilombola, indígena, cigana, transexual, pobre, LGBTQI+, com deficiência, de religiosidades diversas é saber que a invisibilidade e silêncios nos marcam e tentar construir outras possibilidades que viabilizem (novos) significados são rechaçados, ficando mais a cargo da sorte de encontrar um docente comprometido com o rompimento da hegemonia, do que proveniente de uma estrutura que compreende as diferenças como potência e não como desigualdades. Do mesmo modo, perceber as singularidades das experiências que determinados corpos compartilham entre si, sem mais uma vez cristalizar em identidades essencialistas e universais é um desafio para toda pesquisadora e pesquisador comprometido social e politicamente que precisa estar criticamente atente para suas práticas e construções de conhecimento.  Na íntegra no Facebook.


21 março 2019

Edital de Seleção de Bolsista de Extensão - Prof. Dr. Ronald Corecha Bastos

O Projeto de Extensão “Assistência jurídica à entidade de utilidade pública - crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social - “Associação Lar Acolhedor Tia Socorro”, vinculado ao ICJ/UFPA, coordenado pelo Prof. Dr. Ronald Corecha Bastos, abre inscrições para seleção de 01 (um) bolsista, vinculado ao Programa Institucional de Bolsa de Extensão – PIBEX.

As inscrições ocorrerão eletronicamente no período de 21 a 24 de março de 2019, com a apresentação dos documentos solicitados, na forma do edital.

Confira o Edital.

21 de março: Dia Mundial do Combate à Discriminação Racial

O dia 21 de março foi instituído pela Organização das Nações Unidas como o Dia Mundial do Combate à Discriminação Racial. A data faz referência a um dos episódios mais tristes dentro da história de luta e resistência do povo negro: o massacre de Shapperville. No que seria uma manifestação pacífica coordenada por Robert Subukwe contra a "Lei do Passe" - que obrigava os negros sul-africanos a circular em determinados espaços permitidos ou não segundo a cor da pessoa, uma delimitação, registrada no passaporte de cada sujeito, era exercida em escolas, igrejas, supermercados, banheiros, entre outros locais -, cerca de 7 mil pessoas foram pra Shaperville, na província de Gauteng, e marcharam contra a Lei do Passe.

Durante o protesto, os manifestantes se concentraram em frente a delegacia local, onde a polícia tentou deter um dos líderes da manifestação e foi o que levou ao estopim, onde 69 pessoas foram mortas e 186 ficaram feridas. O governo precisou usar um caminhão para fazer a retirada dos corpos e nenhum policial envolvido foi condenado.
Todos ali lutavam pela garantia de um direito fundamental.

Hoje, a data é lembrada em todo o mundo como um importante marco para nos lembrar a força investida para que alcançássemos direitos básicos. Hoje, a data é feriado na África do Sul, como um momento de recordação, homenagem aos mortos e para celebrar o fim do apartheid. 

Contudo, a luta ainda não terminou, o racismo continua vivo todos os dias estampado nas notícias do nosso país, diante de um governo que assumidamente desqualifica e menospreza as lutas sociais, é impossível se manter inerte diante do que mantém a estrutura racista no Brasil. Muito ainda precisa ser feito para que as barreiras do preconceito sejam quebradas. 

O CADEL reitera que hoje é um dia de necessária reflexão e valorização de uma luta constante contra o racismo, estrutural e institucionalizado, no Brasil.


19 março 2019

CADEL divulga: Mulheres à Margem (R)existem: Marielle Presente

Marielle Franco era uma mulher negra, moradora da Maré, defensora dos direitos lgbts, dos negros e das minorias, que combatia de forma intensa a milícia e o estado punitivista. Foi eleita vereadora, de forma democrática, com mais de 45 mil votos, sendo a quinta mais votada na eleição. Marielle foi brutalmente assassinada no dia 14 de março de 2018. Desde então, o caso tomou repercussão a nível mundial e, em diversos lugares, foram feitas homenagens pra ela e atos em busca de respostas ao crime. Quem matou Marielle Franco? Quem mandou matar Marielle Franco? Um ano sem respostas pro crime político de alguém que carregava, no próprio corpo, as dores das minorias. “É na luta que a gente se encontra”, ela dizia. 
Dia 22/03 vai rolar uma roda de debate no Cesupa sobre as dificuldades enfrentadas pela mulher na política e a marginalização das minorias. Mulheres a margem resistem! Tentaram silenciar a voz de Marielle Franco e surgiram milhares dela para levarem adiante essa luta. Entrada gratuita. As inscrições serão feitas presencialmente. Não perca!

18 março 2019

PERÍODO DE SOLICITAÇÃO DAS CARTEIRINHAS ESTUDANTIS


O Centro Acadêmico de Direito Edson Luís declara aberto o período de solicitação das carteirinhas estudantis, que começará amanhã, dia 19 de março, e se estenderá até o dia 02 de abril. 
A logística dos pedidos das carteirinhas estudantis em 2019 será a mesma que ocorreu em 2018. As solicitações serão realizadas eletronicamente pelo e-mail financeira.cadelufpa@gmail.com. 
Para efetuar a solicitação da sua carteirinha, você deverá enviar, para o endereço eletrônico indicado acima, o seguinte: 1) NOME COMPLETO; 2) DATA DE NASCIMENTO; 3) NÚMERO DE RG; 4) NÚMERO DE MATRÍCULA. 
Após isso, é só entrar em contato pessoalmente com qualquer um dos diretores para entregar sua foto 3x4 e efetuar o pagamento no valor de R$8,50. 
Nota: O valor de R$8,50 das carteirinhas estudantis é fixado pela própria gráfica que as confecciona, não recebendo o CADEL valor algum sobre isso.

17 março 2019

Cleicy Anambé: primeira mulher indígena a se formar no curso de Direito da UFPA!


Com o TCC que trata sobre Direitos Humanos, abordando assuntos como justiça de transição e a violação dos direitos indígenas durante o período da ditadura militar brasileira, Cleyce Anambé conquistou o título de Bacharel em Direito pela Universidade Federal do Pará.
Cleicy possui uma trajetória de muita luta e de muita conquista. Parabéns, Cleicy Anambé!

Edital aberto para Auxílio Moradia a estudantes indígenas, quilombolas e pertencentes a populações tradicionais!

A Universidade Federal do Pará (UFPA), por meio da Superintendência de Assistência Estudantil (SAEst), torna público o edital 03/2019, que regulamenta o processo seletivo de concessão de Auxílio Moradia a estudantes indígenas, quilombolas e pertencentes a populações tradicionais.

São ofertados 250 auxílios no valor de R$ 400,00, distribuídos em 100 para discentes indígenas, 100 para discentes quilombolas e 50 para discentes pertencentes a populações tradicionais.

As inscrições ocorrem a partir das 8h do dia 18 de março de 2019 até as 17h do dia 17 de abril de 2019. As inscrições ocorrem em duas etapas concomitantes: inscrição no sistema e envio da documentação.

Para participar, o aluno deve acessar o Sistema Gerencial de Assistência Estudantil (SiGAEst), disponível no site da SAEst e inscrever-se no Auxílio Moradia – Indígenas, Quilombolas e Populações Tradicionais 2019. Em seguida, deve realizar o preenchimento completo dos Questionários Socioeconômico e Pedagógico referentes ao auxílio solicitado.

Para discentes calouros que ainda não possuem matrícula no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA), haverá a opção de inscrever-se utilizando um número de matrícula provisório exclusivo para uso no SiGAEst e o CPF.

Para mais informações, acesse o Portal da UFPA
Fonte: Portal UFPA

16 março 2019

Gosta de Poker? Participe do Direito Series of Poker!


Discentes de direito amantes do poker, é com grande entusiasmo que o CADEL anuncia o novo projeto “Direito Series of Poker” no intuito de realizar semanalmente torneios de Poker Texas Hold’em com ranking e premiações a partir dos valores arrecadados. Tem interesse? É só entrar em contato com a diretoria de Esporte, Cultura e Lazer através dos números 91989907079 (Antônio Barros) ou 91988414017 (Arthur Meireles) ou pelo nosso Direct. Vem pro Poker!

O CADEL deseja uma boa prova da primeira fase da OAB!


A primeira fase do XXVIII Exame de Ordem Unificado ocorre neste domingo, dia 17 de Março. A prova de 80 questões testa os conhecimentos dos candidatos em diversas áreas, como Direitos Humanos, Filosofia do Direito, Direito Ambiental e outros, e possui caráter eliminatório.

A prova objetiva terá a duração de 5 horas e será aplicada das 13h às 18h, no horário oficial de Brasília/DF.

Os locais de realização da prova objetiva foram divulgados no endereço eletrônico http://oab.fgv.br. Verifique atentamente e se programe para chegar no horário!

14 março 2019

365 DIAS SEM RESPOSTA: QUEM MANDOU MATAR MARIELLE?

365 DIAS SEM RESPOSTA

14 de março. Dia que carrega um significado melancólico e marcado pela injustiça de mais um ano sem Marielle Franco e sem respostas satisfatórias. Mais um ano de uma voz silenciada porque lutava pelos Direitos Humanos e pela ocupação dos espaços por pessoas historicamente invisibilizadas, pois para ela esse era o caminho para se reduzirem as desigualdades. Mulher, negra, mãe, bissexual e favelada, Marielle ainda representa tudo aquilo pelo qual ainda vale a pena lutar, sobretudo perante tempos de incertezas e ameaças a direitos duramente conquistados. Ela vive em nossos pensamentos e corações como mais uma das mulheres incríveis que inspiram outras mulheres a se tornarem tudo aquilo que parece improvável, pois, afinal, é preciso lembrar que hoje também é o 105º aniversário de Carolina Maria de Jesus, uma das primeiras escritoras negras do Brasil que, assim como Marielle, era semente e fomentou o nascimento de outras milhões. 
Nós do Centro Acadêmico de Direito Edson Luís (CADEL) também nos juntamos ao grito de justiça por Marielle e pela vida e liberdade das mulheres em todos os espaços. É pelas Marias, Mahins, Marielles, Malês, Sabrinas, Dandaras, Margaridas, Reginas, Rosas, Claudias e todas as outras que foram punidas por lutarem para que suas vozes fossem ouvidas.

SOMOS TODAS SEMENTES!
MARIELLE VIVE! JUSTIÇA PARA MARIELLE! QUEM MANDOU MATAR MARIELLE?

CADEL Divulga: Direitos Humanos e Povos Indígenas no Brasil Hoje: Desafios Políticos e Proteção Socioambiental

O Instituto de Ciências Jurídicas da UFPA convida a todas e todos para a palestra:"Direitos Humanos e Povos Indígenas no Brasil Hoje: Desafios Políticos e Proteção Socioambiental", com Joênia Wapichana, a primeira advogada indígena no Brasil. O evento será realizado no dia 18 de março, a partir das 18h30, no Auditório do Instituto de Ciências Jurídicas da UFPA.

Solicita-se doações de alimentos não perecíveis para os refugiados da etnia Warao em Belém.


12 março 2019

Edital de Seleção de Bolsistas de Extensão - Prof. Dr. Luiz Alberto G. S. Rocha



O Prof. Dr. Luiz Alberto G. S. Rocha, professor adjunto IV da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Pará, torna público que estão abertas, de acordo com o que estabelece o Edital, as inscrições para Voluntários ao Projeto de Extensão: “EDUCAÇÃO PARA A DEMOCRACIA - ANO 02: O ensino das diretrizes básicas do Direito Constitucional em escolas públicas como ferramenta de promoção da cidadania”.

São disponibilizadas 09 (nove) vagas para Discentes Voluntários.

Para concorrer ao processo de seleção de Discente Voluntário o candidato deverá:
I. estar cursando, no mínimo, o 3º período em 2019.2;
II. ter sido aprovado na disciplina Direitos Fundamentais;
III. não ter desistido da atividade de extensão anteriormente; e
IV. não ter sofrido penalidades disciplinares no âmbito da UFPA.

Somente serão aceitas inscrições mediante a envio de uma CARTA DE MOTIVAÇÃO para o e-mail: extensao.luizalberto@gmail.com até às 18:00 do dia 20 de março de 2019 (quarta-feira).

Confira o Edital:

Edital de Seleção de Bolsistas de Extensão - Profª Dra. Luma Cavaleiro de Macêdo Scaff

A Profª Dra. Luma Cavaleiro de Macêdo Scaff, nos temos do edital de seleção, torna pública a abertura de 01 (uma) vaga de bolsista (na condição de economicamente vulnerável) e 01 (uma) vaga de voluntário, para composição da equipe do "Assessoria Jurídica como instrumento de apoio à Agência de Inovação Tecnológica (UNIVERSITEC)”, projeto contemplado no Edital n. 01/2019 da Pró-Reitoria de Extensão da UFPA.

As inscrições deverão ser feitas eletronicamente pelo e-mail: lumascaff@yahoo.com.br.
Para realizar a inscrição, o candidato deverá enviar os seguintes documentos para o endereço eletrônico indicado no item:
a) Currículo Lattes atualizado;
b) Histórico;
c) Carta de motivação sobre o interesse em participar de atividades acadêmicas de extensão de até 500 palavras;
d) Indicar endereço eletrônico e telefone para contato.

Submissão das inscrições até o dia 14/03/2019.

Divulgação do resultado final até o dia 19/03/2019, através do endereço de e-mail ou telefone indicado pelo candidato no processo de inscrição.
Confira o Edital.

Edital de Monitoria Voluntária - Prof. Dr. Luiz Alberto G. S. Rocha


O Prof. Dr. Luiz Alberto G. S.Rocha, professor adjunto IV da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Pará, torna público que estão abertas, de acordo com o que estabelece no Edital, as inscrições para o Programa de Monitoria Voluntária 2019.2, nas disciplinas:
Direitos Fundamentais;
Direitos Fundamentais;
Estado e Democracia.
Para concorrer ao processo de seleção da Monitoria Voluntária o candidato deverá:
I. estar cursando, no mínimo, o 3º período em 2019.2;
II. ter sido aprovado na disciplina/unidade curricular que caracteriza a área da Monitoria Voluntária
pretendida;
III. não ter desistido da atividade de monitoria anteriormente; e
IV. não ter sofrido penalidades disciplinares no âmbito da UFPA
Somente serão aceitas inscrições mediante a envio de uma CARTA DE MOTIVAÇÃO para o e-mail:
monitoria.luizalberto@gmail.com até às 18:00 do dia 20 de março de 2019 (quarta-feira).


Confira o Edital.

08 março 2019

CADEL parabeniza candidatos indígenas e quilombolas aprovados no PSE 2019-1



Com mais de 380 novos universitários, a Universidade Federal do Pará divulgou a lista dos mais novos aprovados no Processo Seletivo Especial (PSE 2019-1), o qual oferta a possibilidade de criação de até duas vagas extras em todos os cursos da UFPA especificamente para candidatos indígenas e outras duas especialmente para candidatos quilombolas. Onde não há inscrição ou aprovação de candidatos, a vaga não é criada. Logo, são vagas que não podem ser ocupadas por outros candidatos.

Ademais, o CADEL reconhece e reforça a importância da manutenção do Processo Seletivo Especial como direito dos povos indígenas e quilombolas visando a construção de uma Universidade diversa na qual se possa promover igualdade de oportunidades a estes povos.

Sejam bem-vindos!



8 DE MARÇO, DIA INTERNACIONAL DA MULHER: RESISTIR PARA LUTAR!


Um dia que carrega um significado histórico para a vida, resistência e luta das mulheres por espaços e protagonismo em mais um ano difícil para ser mulher. Somos estudantes, trabalhadoras, professoras, negras, indígenas, quilombolas, mães e LGBT's que continuam morrendo, sendo diminuídas, subjugadas, assediadas, espancadas, estupradas e discriminadas em mais um ano que ainda precisamos dizer que não precisamos de flores ou de chocolate, mas sim de respeito e direitos iguais.
O Centro Acadêmico Edson Luís (CADEL), tendo sua diretoria composta majoritariamente por mulheres e uma comissão de combate ao assédio, reconhece mais esse dia de luta e se alia a todas as mulheres no combate ao machismo, ao assédio, ao racismo, à misoginia, ao feminicídio e a toda e qualquer tipo de violência contra a mulher em todas as esferas da sociedade. Esses espaços são nossos por direito e devemos ocupá-los livremente!

Por nenhuma mulher a menos! Não vão nos calar!