28 março 2019

Edson Luís Vive! Ditadura Nunca Mais!

No dia 28 de março o CADEL rememora a morte do estudante cujo nome é ostentado pelo CA: Edson Luís de Lima Souto. Estudante secundarista, paraense, residente no Rio de Janeiro foi morto durante a ditadura militar no restaurante universitário Calabouço com um tiro no peito disparado pela polícia militar do Rio de Janeiro, que reprimia a manifestação de um grupo estudantil que se preparava para uma passeata-relâmpago reivindicando melhores condições de educação e alimentação estudantil. O corpo foi protegido pelos seus pares estudantes e posteriormente levado à Assembleia Legislativa do Rio, sua morte causou comoção e gerou revolta. O velório foi marcado como um ato político com um cortejo da Assembleia Legislativa até o local onde seria sepultado, acompanhado de manifestações das centenas de pessoas presentes. A morte de Edson Luís desencadeou uma série de manifestações populares e influenciou inclusive a Passeata dos Cem Mil, episódio histórico importantíssimo de oposição ao regime militar.
Não por acaso, desde a redemocratização, o Centro Acadêmico de Direito da UFPA carrega o nome de Edson Luís, em memória do paraense, que era um rapaz sonhador que buscava melhores condições para a família, assassinado pelas mãos do estado policialesco e autoritário.
A ditadura militar foi um lamentável momento da história do país, em que nossos direitos mais básicos foram retirados. Edson Luís não foi a única  vítima - muitas pessoas foram retiradas de suas famílias, torturadas, estupradas e assassinadas por um Estado ilegitimo.
Por isso, o Centro Acadêmico de Direito Edson Luís, em face de lamentáveis apologias ao regime militar e flertes com o autoritarismo incentivados inclusive pelo presidente da república e por integrantes das Forças Armadas, expressa total repúdio e reforça os valores democráticos e o respeito aos direitos humanos, em detrimento a qualquer tipo de autoritarismo estatal. A ditadura deixou um rastro de sangue em nossa história - deve ser lembrada para que nunca seja repetida.
O dia da morte de Edson Luís deve ser rememorado como um dia de luta estudantil, luta que mais do que nunca deve ser intensificada.
Assim, o CADEL convoca os/as estudantes de Direito para participação no ato "Ditadura Nunca Mais", que ocorrerá no dia 31 de março, na Casa das Onze Janelas, em Belém. É essencial que o movimento estudantil esteja a frente da oposição para as lutas e mobilizações contra quaisquer formas de opressão! 

EDSON LUÍS VIVE! DITADURA NUNCA MAIS!


0 pareceres:

Postar um comentário