28 março 2020

Édson Luís Presente

Hoje, dia 28 de março o CADEL rememora a morte do estudante que é homenageado com o seu nome pelo CA: Edson Luís de Lima Souto.

Estudante secundarista, paraense residente no Rio de Janeiro, morto durante a ditadura militar no restaurante universitário Calabouço, com um tiro no peito disparado pela polícia militar do Rio de Janeiro que reprimia a manifestação de um grupo estudantil que se preparava para uma passeata-relâmpago reivindicando melhores condições de educação e alimentação estudantil. O corpo foi protegido pelos seus pares estudantes e posteriormente levado à Assembleia Legislativa do Rio, sua morte causou comoção e gerou revolta. O velório foi marcado como um ato político, com cortejo da Assembleia Legislativa até o local onde seria sepultado, acompanhado de manifestações das centenas de pessoas presentes. A morte de Edson Luís desencadeou uma série de manifestações populares e influenciou inclusive a Passeata dos Cem Mil, episódio histórico importantíssimo de oposição ao regime militar.

Não por acaso, desde a redemocratização, o Centro Acadêmico de Direito da UFPA carrega o nome de Edson Luís, em memória ao paraense, que era um rapaz sonhador em busca de melhores condições para a família, assassinado pelas mãos do estado policialesco e autoritário.
A ditadura militar foi um lamentável momento da história do país em que nossos direitos mais básicos foram retirados. Edson Luís não foi a única vítima - muitas pessoas foram retiradas de suas famílias, torturadas, estupradas e assassinadas por um Estado ilegítimo. A ditadura deixou um rastro de sangue em nossa história - que deve ser lembrada para que nunca seja repetido.

O dia da morte de Edson Luís deve ser rememorado como um dia de luta estudantil, luta que mais do que nunca deve ser intensificada! Lutemos pelos direitos que nos são retirados diariamente e contra toda forma de opressão.

#EdsonLuísPresente

0 pareceres:

Postar um comentário